domingo, 21 de novembro de 2010

Bondinho de Belém faz a primeira viagem pelo centro histórico

12/10/2010 - Portal Amazônia - Assessoria-GC
 
Belém - A capital paraense ganhou, nesta sexta-feira (12), mais uma atração turística, que mistura a magia do antigo com a paisagem da modernidade: o Bondinho de Belém, inaugurado pelo prefeito municipal, Duciomar Costa.

Fogos de artifício, coral com funcionários da Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel) e a Banda da Guarda Municipal de Belém completaram a festa de inauguração do Bondinho, que saiu da Estação Gumercindo Rodrigues, em frente à Praça Dom Pedro II, no centro de Belém. É mais um diferencial turístico que traz o conceito de preservação ambiental, pois é movido a biodiesel.

Com a presença de autoridades e do público, o prefeito cortou a fita de inauguração e oficializou a primeira viagem do Bondinho. 'Precisamos e temos que resgatar a história de Belém. Sinto a obrigação de oferecer isso para a população belenense que agora terá mais uma opção turística', disse. O poeta paraense Alonso Rocha fez uma declamação sobre o bonde e a sua época áurea - no século passado - e convidou o prefeito para dar a partida no transporte. O Bondinho saiu ao som da banda da Guarda Municipal e fogos de artifício.

'Isso resgata a cultura e o passado de Belém. Aproveitei para passear com meu neto', disse Antônio Fernando, 46 anos. O trajeto do bondinho tem aproximadamente dois quilômetros, segundo Janari Almeida, coordenador do bonde. 'A viagem é realizada em 30 minutos, a uma velocidade média de 10 a 15 km/h, a mesma do antigo sistema elétrico. A princípio, o bonde vai fazer o percurso aos domingos e feriados, mas a CTBel estuda a regulamentação do transporte para fazê-lo funcionar também aos sábados.

O novo sistema a biodiesel vai fazer o bonde circular com capacidade para 45 passageiros. 'É um atrativo a mais para a cidade, complementando a beleza do centro histórico', destacou o prefeito.

Para Heitor Pinheiro, presidente da Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel), o Bondinho serve como uma interação entre a população e a história de Belém através de seus prédios antigos. 'O Bondinho é uma grande contribuição para o processo de educação patrimonial permanente'.

Um trabalho de trânsito será realizado pela CTBel para que os veículos que circulam pelo centro se acostumem com a passagem do bondinho. 'A princípio ele vai funcionar aos domingos e feriados, mas precisamos fazer estas orientações aos motoristas', ressaltou Heitor.

'Creio que no percurso do Bondinho o turismo aumente. É um local com bonitos prédios históricos', disse Enílsa Lago, de 72 anos, que prestigiou a primeira viagem do Bondinho.

A gerência e administração do Bondinho de Belém será compartilhada pela Fumbel, CTBel e Coordenadoria de Turismo de Belém (Belemtur).

O Bondinho terá um guia turístico e um educador de trânsito, que se dividirão nas tarefas de destacar os pontos turísticos do trajeto e a educação no trânsito. O preço da passagem foi fixado em R$ 1,00, mas são aceitos a meia-passagem estudantil e o passe fácil dos idosos.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário