quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Governador do MT convida entidades para mostrar VLT

01/12/2011 - Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos

A expectativa do governador é que a partir da apresentação, o termo de referência para licitação seja lançado em 10 ou 15 dias.

Apesar das denúncias de suposta fraude na Matriz de Responsabilidade da Fifa no que diz respeito à implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) como novo sistema de transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande, o governador Silval Barbosa (PMDB) anunciou ontem que o projeto e o termo de referência para licitação do modal serão apresentados amanhã.

Para provar não haver irregularidades, o peemedebista convidou representantes dos ministérios públicos Estadual e Federal, Advocacia Geral da União (AGU) e Tribunal de Contas da União (TCU) para participarem da solenidade, prevista para ocorrer às 15h. “Todas essas autoridades vão ajudar a verificar se existem falhas e até fazer sugestões”, afirma.

Sobre as denúncias de que o parecer contrário à implantação do VLT teria sido substituído por um falso - atestando a compatibilidade do modal com a estrutura urbana de Cuiabá - por uma funcionária do Ministério das Cidades, o governador afirmou tratar-se de uma tentativa de desestabilizar o governo. “Uma conspiração para prejudicar a presidente (Dilma Rousseff) ou o ministro (Mário Negromonte). Eu não sei”, ponderou.

Silval argumenta não existirem motivos para a suposta manobra. Segundo ele, a mudança entre os modais não vai ter impacto sobre o governo federal. “É um financiamento oneroso. Os recursos são 100% do Estado. A única mudança é no objeto”, afirma.

Questionado sobre a diferença entre os valores do BRT, orçado em aproximadamente R$ 480 mil, e o VLT, com custo estimado em R$ 1,1 bilhão, o governador argumentou que o projeto para implantação do primeiro modal era mais simples. “Para o ônibus era só construir uma linha exclusiva. O VLT terá sistema de bilheteria, estações, sinalização”, comparou.

O governador ainda afirmou já ter encaminhado ofícios esclarecendo o posicionamento do seu governo ao Congresso Nacional e a todas as comissões do Senado e da Câmara que atuam na fiscalização dos preparativos para a Copa de 2014.

O prazo para a conclusão das obras do VLT é de 24 meses. O mesmo anunciado para o BRT. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário