domingo, 11 de dezembro de 2011

Juiz de Fora

CIDADE DE JUIZ DE FORA
Cronologia do Sistema de Bondes
(em construção/atualização)

1880
No dia 26 de outubro, é assinado contrato entre o governo da província de Minas e a Companhia Ferrocarril Bondes de Juiz de Fora.

Texto - Contrato de 1880


1881
Início das obras de assentamento dos trilhos.

No dia 15 de novembro, é inaugurado a primeira linha de bonde de tração animal, com frota de 2 bondes, ligando a ponte do Queiroz, no bairro Manuel Hon'roio, à estação de trens, passando pelas ruas Direita (atual Rio Branco), Imperatriz, Halfeld, Commercio e Espírito Santo.


1882
No dia 9 de janeiro a linha é estendida da ponte do Queiroz até o Alto dos Passos.

No dia 19 de fevereiro, inauguração de linha entre o Largo Municipal e Gratidão.


1887
A linha é estendida por novas rua do centro, totalizando o sistema 7,5 km de extensão.


1889
No dia 6 de abril, inauguração da iluminação pública elétrica.


1890
No início do ano havia apenas a linha Alto dos Passos - Fábrica Weiss, quando a cidade possuía cerca de 18 mil habitantes.

No dia 22 de junho é inaugurada nova linha para a Tapera, para atender principalmente ao Hipódromo Ferreira Laje. A linha terminava na "Cervejaria de Assis Belo e Cia." A linha não durou muito tempo e foi logo desativada por falta de passageiros, após o fechamento da fábrica de cerveja.


1891
O sistem contava com 3 linhas em operação.


1897
A Companhia Ferrocarril Bondes de Juiz de Fora foi transferida à firma Fritz Wintz.


1905
No dia 27 de maio o Governo do Estado aprova a transferência da concessão do serviço de bonde pela Companhia Ferro Carril Bondes de Juiz de Fora à Companhia Mineira de Eletricidade, que passa a ser resposável pela exploração do serviço de bondes na cidade.


1906
No dia 6 de junho, inauguração da primeira linha de bonde elétrico, com 6 carros e bitola de 0,914 metros

Foto - Rua Direita, atual avenida Rio Branco, em 1907


1910
É mplantado 1,500 km de linha na rua São Matheus.


1911
A cidade conta com 28.553 habitantes.


1912
O sistema contava com 10 km de linhas, 7 bondes elétricos, 7 reboques e um bonde de carga. No estado de Minas Gerais, além de Juiz de Fora, somente as cidades de Belo Horizonte e São José d'Além Parahyba possuíam bondes elétricos.


1913
No dia 14 de maio, inauguração de linha de bonde elétrico para Tapera.

Em novembro, inauguração de nova linha, entre a Rua Espírito Santo e o Cemitério Municipal, com 576 metros de extensão.

Recebimento dos trilhos para prolongamento da linha do Alto dos Passos até o Asylo
João Emilio.


Foto - Mariano Procópio
Foto - Rua Imperatriz


1920
São estabelecidos os pontos de bonde, que até então paravam em qualquer lugar.


1921
No dia 9 de julho, é inaugurada a primeira linha de auto-ônibus da cidade, pela empresa Auto-Ônibus Poça Rico, ligando o Parque Halfeld ao Asilo de Mendigos, passando pela estação ferroviária, Cemitério, Fábrica de Banha e Matadouro,


1923
No dia primeiro de agosto é iniciada a operação do trem de subúrbio entre Matias Barbosa e Benfica, com tarifas mais baixas que os trens mistos e expressos.


1927
No dia primeiro de abril é inaugurada a primeira linha de ônibus intermunicipal, ligando Juiz de Fora a Entre Rios, operado pela empresa Auto Viação de Entre Rios.

As linhas de bondes são estendidas até Costa Carvalho e Vitorino Braga (Botanágua), atual avenida 7 de setembro.

No final da década é inaugurada linha até Manoel Honório.


1928
No dia 22 de junho é inaugurada linha de bonde elétrico para Poço Rico.


1929
Inauguração da linha Moraes e Castro


1930
O sistema possuía 17 km de linhas, 18 bondes elétricos, 2 reboques e transportou nesse ano 8.273.000 passageiros.

Nos anos 30 a Companhia Mineira já construía os seus próprios bondes. Também na década de 1930 a cidade perde para Belo Horizonte a posição de prinicipal pólo econômico de Minas Gerais.

Foto - Rua Halfeld, esquina com avenida Rio Branco


1931
O sistema possuía 25 bondes elétricos e 6 linhas em operação.


1934
No dia primeiro de janeiro, em região não atendida pelo sistema de bondes, surge a primeira linha de ônibus operada pela Companhia Mineira de Eletricidade, ligando a Glória à rua Princesa Izabel.


1935
No dia 24 de dezembro é inaugurada a linha para o Bonfim, junto com novo pontilhão da avenida Manoel Honório.


1938
O sistema contava com 29 bondes elétricos e 4 reboques


1939
Foram transportados 11.726.208 pasageiros

Quadro - Linhas de Bonde em 1939


1940
População de 118 mil habitantes.



Evolução do Sistema (1945-1950)

Ano
1945
1948
1950
Extensão
16
16
16
Passageiros Transportados
17.160.000
15.597.000
14.802.000
Frota
Motor
30
30
30
Reboques
4
4
4



Na década de 1940 é implantada linha de bonde elétrico na Rua Moraes e Castro.

Foto - Avenida Rio Branco em 1944
Foto - Avenida Rio Branco


1950
População do município com cerca de 129 mil habitantes.

No estado de Minas Gerais, apenas as cidades de Belo Horiozonte e Lavras operavam bondes elétricos.


1954
Após o fim do contrato de concessão, é criado o Departamento Autônomo de Bondes - DAB, através da Lei nr. 669 de 7 de outubro de 1954. O muniícpio passa a ser responsável pela operação dos bondes.

Quadro - Linhas em 1954


1957
O sistema possuía 30 bondes elétricos e 8 linhas em operação, transportando nesse ano 8.688.632 passageiros.

Quadro - Linhas em 1959


1963
Restam 5 linhas em operação: São Mateus, Passos, Santa Terezinha,Costa Carvalho e Bonfim


1969

No dia 9 de abril é erradicado o sistema de bondes pelo Prefeito Itamar Franco. Circula o último bonde na linha linha São Mateus -Parque Halfeld.


1970
População do município atinge 238.510 habitantes


1983
Criação o Museu do Bonde na rua Monsenhor Otavio Freire, em São Mateus, com dois bondes e acervo fotográfico.


1988
Os dois bondes expostos no Parque da Lajinha são declarados de interesse cultural para o município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário