quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Consórcio instala cobertura para evitar chuva e atraso na obra do VLT

05/12/2012 - Midia News

Sistema de transporte coletivo urbano para a Copa deve ser entregue em março de 2014
Edson Rodrigues/Secopa
Clique para ampliar

Obras em Várzea Grande: canteiro de obras ganhou cobertura para proteger construção de chuvas
LISLAINE DOS ANJOS
DA REDAÇÃO

O Consórcio VLT Cuiabá montou uma grande cobertura no canteiro de obras da Trincheira do Km Zero, em Várzea Grande, a fim de impedir que as chuvas constantes atrapalhem o andamento das obras de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

A trincheira foi a primeira frente de trabalho montada pelo consórcio para a implantação do metrô de superfície - sistema de transporte coletivo urbano com vistas à Copa do Mundo de 2014.

A estrutura tem 11 metros de altura por 30 metros de largura, podendo chegar a 400 metros de comprimento quando a intervenção estiver mais avançada.

Segundo as empresas que conduzem a obra, além de proteger o local durante o período chuvoso, a cobertura garante a regularidade da execução dos trabalhos.

Edson Rodrigues/Secopa

Cobertura permite que operários continuem trabalhando, em caso de chuva Além da cobertura, foi implantado um sistema de bombeamento que evita o acúmulo de água no local, assegurando a continuidade dos trabalhos de escavação já iniciados no local, bem como os estágios de atirantamento das estacas , execução dos dois viadutos da rotatória e a execução das faixas de rolamento, por onde irão circular os veículos.

A Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) afirmou que as medidas também facilitam a remoção de interferências, como fiações elétrica, telefônica, de internet e tubulações de saneamento.

A obra

Cerca de 120 trabalhadores estão trabalhando direta e indiretamente na construção da Trincheira do KM Zero, uma das 12 obras previstas para serem erguidas ao longo dos dois eixos do VLT, em Cuiabá e Várzea Grande.

Atualmente, os trabalhos estão concentrados no canteiro central e no seu entorno, com a remoção de interferências e criação de infraestrutura dentro da área da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), para retirada de uma adutora que passa pelo local.

Prevista para ser entregue em dezembro deste ano, a trincheira do Km Zero deverá ter 384 metros de comprimento e 24 metros de largura. A obra foi iniciada em agosto deste ano e já foi suspensa por duas vezes, por decisões judiciais.
A trincheira está sendo construída no entroncamento das avenidas 31 de Março/Ulisses Pompeo de Campos com as avenidas João Ponce de Arruda/FEB e faz parte do Eixo 1 do VLT, que compreende a ligação entre o Aeroporto Marechal Rondon e a região do CPA, em Cuiabá.

Divulgação

Como deverá ficar a Trincheira do KM Zero, após a conclusão das obras A obra será composta por duas faixas de circulação por sentido, para o tráfego geral, e uma via central, para circulação permanente do VLT.

VLT

O consórcio VLT Cuiabá é formado pelas empresas Santa Bárbara, CR Almeida, CAF Brasil Indústria e Comércio, Magna Engenharia Ltda. e Astep Engenharia Ltda., que venceu a licitação com a proposta de R$ 1,477 bilhão.

No contrato, está prevista a construção dos 22,2 quilômetros de trilhos, 33 estações e três terminais de integração, além da implantação do material rodante e construção de 12 obras de arte especiais (viadutos, trincheiras e pontes), entre outras intervenções.


Enviado via iPhone

Nenhum comentário:

Postar um comentário