quinta-feira, 14 de março de 2013

Passagem do VLT de Cuiabá custaria hoje R$ 2,95,acompanhando os reajustes do coletivo

11/03/2013 - Correio Press

Se fosse hoje o bilhete custaria R$2,95, o valor acompanhará os reajustes do transporte coletivo normal, segundo a Secopa

A implantação do Veiculo Leve sobre Trilhos (VLT) está causando muitas dúvidas entre os usuários do sistema de transporte público. Uma das questões é relacionada ao valor da passagem.

Especulações iniciais assustaram a população, pois o valor seria muito alto, impossibilitando a utilização do serviço todos os dias. O valor exagerado é descartado pelo titular da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), Mauricio Guimarães. Segundo ele o preço será próximo ao da passagem do ônibus comum. "Se fosse hoje, o valor do bilhete do VLT seria próximo a R$2,95 - devendo acompanhar os possíveis reajustes do transporte coletivo", diz.

Segundo Maurício as obras do VLT serão concluídas até dia 31 de março de 2014. "Trabalhamos com prazos e, no contrato, está prevista esta data. Após a conclusão das obras, a empresa terá o prazo de 60 dias para realizar os testes e iniciar o atendimento aos usuários".

A integração entre os ônibus municipais e intermunicipais continuará sendo possível com a implantação de novos terminais. No caso de Várzea Grande, o Terminal André Maggi, será transferido para local próximo ao terminal do Aeroporto Marechal Rondon. "Nesse caso o terminal será construído dentro do sítio aeroportuário. No local além do terminal de integração, funcionará um ponto de manutenção para os veículos", explica.

O VLT é um pequeno trem urbano movido a eletricidade. Seu tamanho permite que sua estrutura de trilhos se encaixe no meio urbano existente. O veículo é constituído por um, dois ou três vagões articulados, ligados entre si.

No Brasil, o primeiro sistema de veículos leve sobre trilhos foi o VLT de Campinas – que na realidade nunca chegou a funcionar. O mais novo sistema existente é o VLT de Maceió, e outras cidades brasileiras também serão beneficiadas com esse sistema de transporte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário