sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Governador anuncia ampliação de VLT de Cuiabá

31/10/2013 - G1

Apesar de admitir que as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) de Cuiabá não devem ficar totalmente prontas para a Copa de 2014, o governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), anunciou nesta quinta-feira (31) a possibilidade de ampliação do novo sistema de transporte coletivo da cidade. O governador mencionou a chance de se obter recursos federais para estender a malha do VLT durante inauguração de uma ponte projetada para servir ao evento mundial.

O governador se referiu aos investimentos anunciados pela presidenta Dilma Rousseff (PT) no PAC Mobilidade Urbana, por meio do qual capitais como Cuiabá poderão pleitear recursos da União para aplicar em projetos de transporte de massa. São Paulo, Curitiba e Porto Alegre são exemplos de cidades que já foram beneficiadas com os recursos do programa federal. Segundo Silval, o projeto do VLT, mesmo atrasado, pode ser beneficiado com novos recursos a fundo perdido.

"Todas as grandes cidades estão congestionando e estão achando meios de urgência para fazer investimentos, para fazer transporte de massa moderno. Estão fazendo hoje, nós pensamos em 2010 e licitamos para que, quando eles começarem, estarmos entregando parte. Como deve aparecer dinheiro para ampliação de projetos, eu vou buscar", anunciou o governador.

Segundo ele, investimentos no projeto poderiam levar a malha do VLT até vias como a Avenida dos Trabalhadores ou até a bairros como o Pedra 90, um dos mais afastados do centro da cidade.

Dias atrás o governador chegou a admitir que somente um dos eixos do VLT – o que deve ligar o bairro CPA ao Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande (cidade da região metropolitana de Cuiabá) deverá ficar pronto para a Copa de 2014.

Atraso

Nesta quinta-feira, ele se negou a confirmar qual parte da obra de fato deverá ser executada para o evento mundial e até amenizou o prognóstico sobre o andamento dos trabalhos, afirmando que as chuvas dos próximos meses não afetarão tanto o ritmo. De qualquer modo, admitiu que um novo cronograma de obras deverá ser estabelecido junto ao consórcio vencedor da licitação de R$ 1,477 bilhão.
"Quero crer que nós vamos ter, senão tudo, uma boa parte deste projeto executado. Porque tem muitas obras que poderão ser executadas mesmo no período de chuvaradas, que são as subestações, as estações, enfim. Ela pode ficar pronta até toda porque vai ter várias frentes de serviço. Nós não vamos ficar fixos: 'Ó, vamos terminar essa'. Não, nós temos o compromisso de entregar a obra completa", declarou.

O governador alegou que a implantação do VLT em Cuiabá e Várzea Grande acabou sendo prejudicada por três fatores: a "estréia" do novo modelo de licitação batizado de Regime Diferenciado de Contratação (RDC), no qual a empresa vencedora executa as obras ao mesmo tempo em que elabora o projeto executivo das mesmas; as linhas de telefonia e sistemas de saneamento afetados pelas obras; e a lentidão das desapropriações. Tudo isso, afirmou Silval, levou a "extrapolar" o prazo contratual com o Consórcio VLT, que se encerra em março do ano que vem.

No início da sequência de inaugurações de obras para a Copa, o governador inaugurou na tarde desta quinta-feira a Ponte dos Eucaliptos, sobre o Rio Coxipó, e o prolongamento da Rua dos Eucaliptos, em Cuiabá. O empreendimento interliga as avenidas Fernando Corrêa da Costa e Archimedes Pereira Lima, desafogando essas duas vias. Ao todo, os projetos custaram R$ 5,6 milhões aos cofres públicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário