sexta-feira, 26 de junho de 2015

Com obra do VLT de Cuiabá parada, consórcio pede mais prazo à Justiça

23/06/2015 - G1

O consórcio VLT, responsável pela implantação do Veículo Leve sobre Trilhos na Grande Cuiabá, pediu mais 30 dias de prazo para retomar as negociações com o governo do estado a respeito do contrato, cujo prazo de suspensão de 75 dias estipulado pela Justiça Federal expirou no domingo (21). Enquanto isso, a implantação do modal de transporte na capital e em Várzea Grande, na região metropolitana, continua parada. A obra foi licitada por R$ 1,4 bilhão. Projetado para ser entregue a tempo da Copa do Mundo de 2014, o metrô de superfície deverá ficar pronto em 2018, conforme previsão do consórcio.

Por meio de nota, o consórcio informou que apresentou ao governo o cronograma de retomada e conclusão das obras, assim como o cronograma físico-financeiro. A medida atendeu a determinação judicial. Já a assessoria do governo disse que, também atendendo a decisão da Justiça, apresentou diagnóstico dos processos de desapropriações necessárias à implantação do VLT e informações sobre as parcelas dos pagamentos.

A suspensão do contrato foi para tentar esclarecer qual a real situação das obras do Veículo Leve sobre Trilhos, e as condições de continuidade dos trabalhos, especialmente nas localidades em que será necessário desocupar imóveis. Os 75 dias impostos pela Justiça Federal, entretanto, são uma extensão do que já estava ocorrendo desde o início do ano em relação ao contrato, que foi suspenso para passar por auditorias motivadas por suspeitas de irregularidades.

Com as obras paradas, o local em que deverão passar os trilhos do VLT em Várzea Grande está cheio de mato e pés de feijão, quiabo, melancia e milho. A 'plantação' está no na Avenida da FEB.

O VLT deverá ser implantado em dois eixos. Um ligará o Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, até o CPA (Centro Político Administrativo), na capital; o outro vai fazer o trajeto entre o Coxipó e o Centro, ambos na capital.

Novo cronograma

De acordo com o cronograma apresentado pelo consórcio ao governo do estado, a retomada da construção do modal de transporte será dividida em três fases. A primeira, entre o aeroporto e a região do Porto, em Cuiabá, começaria no próximo dia 1° de julho, com final previsto para 2 de agosto de 2016.
A segunda fase deverá ser entre o Porto e o CPA, ambos na capital, iniciando em 18 de abril de 2016, com duração até 14 de outubro de 2017. A terceira etapa seria no trecho entre o Morro da Luz, no Centro de Cuiabá, e o Coxipó, também na capital, entre 23 de maio de 2016 e 7 de setembro de 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário