sexta-feira, 13 de maio de 2011

MT poderá receber VLT português

11/05/2011 - A Gazeta

Desde a última segunda-feira, 9, técnicos portugueses estão conhecendo as realidades de Cuiabá e Várzea Grande, com o intuito de apresentar urgentemente um projeto para implantação de um sistema misto de transporte coletivo com o Veículo Leve sobre Trilho (VLT) nos dois principais corredores que cortam as cidades, nos trechos CPA-Aeroporto Marechal Rondon, e Coxipó até o Santa Rosa.

Os portugueses, acompanhados por diretores e técnicos da Agecopa, conheceram a realidade das principais vias, as deficiências, e até o final da semana deverão se reunir com o governador Silval Barbosa e com a própria direção da Agência para decidir como se dará a implantação do VLT em Mato Grosso e como se dará também o sistema de alimentação das vias principais, que deve ser modal de duas opções, o atual sistema já existente de ônibus e mais o Bus Rapid Transit (BRT).

Como a Agecopa corre contra o tempo diante da indecisão pelo sistema ideal que já deveria ter sido definido desde o ano passado, os técnicos vieram fazer uma radiografia do sistema de trânsito que será todo alterado, uma vez que a presença do VLT mudará a situação da trafegabilidade de ruas e avenidas em dois municípios que não foram planejados e têm dificuldades por causa de ruas estreitas e de terrenos irregulares.

Do resultado desta inspeção é que se terá a certeza definitiva do modelo de transporte coletivo que será adotado e de outras questões importantes para o Estado, como custo total das obras e o valor da tarifa que terá que ser integrado, ou seja, dividido com os demais meios que alimentarão o sistema principal que, estima-se, será o VLT.

A assessoria da Agecopa confirmou presença dos técnicos portugueses assinalando que na última entrevista do governador Silval Barbosa, semana passada, foi informada a visita técnica para se analisar as possibilidades do sistema de transporte público ideal para ser implantado entre os municípios de Cuiabá e Várzea Grande. O Governo aguarda ainda novas manifestações por parte de outros empresários que demonstraram interesse em participar da edificação das obras dos sistemas de transporte coletivo.

O presidente da Agecopa, Eder Moraes, disse que todas as definições devem acontecer até o final deste ano para que em 24 meses, a partir de 2012, as obras estejam concluídas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário