quinta-feira, 9 de junho de 2011

Estudos de viabilidade do VLT serão entregues amanhã

08/06/2011 - O Nortão

Pesquisa será entregue ao presidente Riva e governador Silval Barbosa em São Paulo


Defensor ferrenho de um meio de transporte que seja moderno, ágil e eficiente para atender a população de Cuiabá e Várzea Grande, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PP), cumpre agenda nesta quinta-feira (09), em São Paulo, para receber estudos de viabilidade do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Ele integra a comitiva do Governo do Estado, que também é composta pelo presidente da Agecopa, Éder Moraes.

“Vamos receber os estudos sobre o VLT. Espero que seja um meio de transporte viável porque será um grande avanço para Cuiabá e Várzea Grande”, disse Riva. Antes da reunião em São Paulo, ele discute emancipação de municípios com o senador José Sarney, em Brasília, nesta quarta-feira (08). O resultado dos estudos será decisivo à escolha do meio de transporte público para Cuiabá.

Por intermédio de Riva, o Governo do Estado mantém contato com todos os fornecedores do sistema VLT. Em abril deste ano, a pedido do parlamentar, a empresa TTrans, com sede em São Paulo e Rio de Janeiro, apresentou estudos comprovando a viabilidade desse modal em Cuiabá. A empresa é comandada pelo diretor-presidente, engenheiro Massimo Andrea Giavina-Bianchi.

Assim que for anunciada a escolha, Riva convocará audiência pública para debater o assunto com a sociedade. A iniciativa, conforme ele, é fundamental para apresentar à população os detalhes sobre o funcionamento, atendimento do sistema de bilhetagem, controle, operacionalização e concessão do novo modal. Para Riva, a escolha do meio de transporte é um dos grandes desafios. Nesse caso, defende um modelo que não tenha possibilidade de saturar ao longo do tempo. E chama a atenção para que o sistema escolhido permita a sua ampliação de acordo com o crescimento populacional da cidade, dando conforto e segurança aos usuários. “Queremos um sistema de transporte que daqui a 30 anos continue sendo utilizado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário