sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Deputado diz que estudo do VLT para Cuiabá inclui custos de mobilidade

02/12/2011 - Só Notícias

A discussão sobre o sistema de transporte iniciou em 2008, sendo que o deputado Riva já realizou três audiências públicas para debater o Veículo Leve Sobre Trilhos.


O presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PSD), afirmou que os custos para a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) estão sendo divulgados de forma errônea por veículos de comunicação. A afirmação foi feita pelo parlamentar durante entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira, juntamente, com o primeiro-secretário da Casa e presidente Comissão de Acompanhamento das Obras da Copa, Sérgio Ricardo.

"Falam que o custo do VLT é R$ 700 milhões a mais que o BRT (ônibus rápido), mas esquecem de divulgar que o projeto já inclui os custos de infraestrutura e mobilidade urbana. Além do valor dos carros do VLT estar agregado no preço. Já com relação aos valores do BRT, que não ter um projeto pronto, só está incluso o gasto com a construção da pista", declarou o deputado.

De acordo com Riva, em comparação ao BRT que já é um sistema de transporte saturado, o VLT possui inúmeras vantagens, como ser ecologicamente mais correto, limpo, ágil, seguro, demandar menos desapropriações, com uma durabilidade de 30 anos. "Se Rio Branco no Acre e Mato Grosso do Sul estão fazendo a discussão sobre o VLT, porque não podemos fazer? Queremos o melhor para Cuiabá e estamos pensando na modernidade. Ou vamos querer um sistema que em sete anos estará ultrapassado?", indagou o parlamentar.

Ainda conforme o deputado, o VLT tem um caráter estruturante e não elimina o ônibus, pois integrar os dois sistemas. "Com o VLT não vamos errar. Que lobby pode ter um sistema moderno? É verdade que grande parte das pessoas não sabe o que é VLT, mas quando distinguem que se trata de um metrô, trançam um diferencial entre um modelo e outro. Por isso, liderei o movimento para reabrir a discussão", explicou Riva, salientando que, com o metrô de superfície, haverá ainda uma redução de números de carros no trânsito. "Agora, quem vai querer deixar de andar de carro para utilizar ônibus?".

A discussão sobre o sistema de transporte iniciou em 2008, sendo que o deputado Riva já realizou três audiências públicas para debater o Veículo Leve Sobre Trilhos. "Agora, me mostre o projeto do BRT ou a ata de alguma audiência feita sobre BRT", apontou Riva, colocando a disposição todas as atas e registros de audiências e discussões feitas no Legislativo com relação ao VLT. "Somente em Plenário, discutimos o assunto em 18 sessões", concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário