segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

VLT terá 33 estações e 3 terminais de integração

05/12/2011 - Circuito Mato Grosso

A equipe técnica da Secopa finaliza os últimos preparativos para publicação do Termo de Referência necessário para publicação do edital para contratação dos projetos básico, executivo, licenças ambientais e obras de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).
Todo o processo será feito por meio do Regime Diferenciado de Contratações (RDC), no qual empresa ganhadora do certame realizará todos os serviços relacionados ao modal, permitindo mais agilidade na implantação do metrô de superfície.

A implantação do VLT redesenhará o tráfego nas principais avenidas de Cuiabá e de Várzea Grande (VG) e proporcionará melhor qualidade e segurança no trânsito das duas maiores cidades mato-grossenses.

O VLT será implantado no canteiro central nos itinerários CPA - Aeroporto e Coxipó - Centro, percorrendo 22,2 km.

O volume de ônibus que circulam pelas avenidas será reduzido quando o novo modal entrar em operação.

Os veículos alimentarão o sistema de VLT, trazendo os passageiros dos bairros até uma das estações do metrô de superfície, que ficarão ao lado dos trilhos no canteiro central.
Com 15 Km de extensão, o trajeto CPA - Aeroporto contará com dois terminais de integração (CPA1 e André Maggi, que terá um elevado ferroviário no aeroporto Marechal Rondon), 22 estações de transbordo, dois viadutos, três trincheiras e uma ponte. Nesse trecho será feito também a reestruturação do canal da prainha, na região central de Cuiabá.

Os terminais terão estacionamento para veículos e bicicletário, ampliando o potencial de mobilidade urbana na Capital e em Várzea Grande.

O anteprojeto do VLT prevê que todos os critérios de acessibilidade serão contemplados na elaboração dos projetos básico, executivo e, consequentemente, na execução das obras.
O modal está orçado em R$ 1,2 bilhão, recursos que serão obtidos por meio de empréstimo junto à Caixa Econômica Federal.

O montante está estruturado da seguinte forma: os R$ 423 milhões que já haviam sidos aprovados para o Bus Rapid Transit (BRT) serão redirecionados para o VLT e os outros R$ 740 milhões serão viabilizados por meio de novo empréstimo com a Caixa Econômica Federal (com recursos do BNDES). O início das obras está previsto para o primeiro semestre de 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário