sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Ministério das Cidades valida proposta do VLT em Cuiabá e Várzea Grande

13/01/2012 - Assessoria Secopa, Rodrigo Amorim

Com a publicação do documento, a Caixa Econômica Federal realizará os procedimentos necessários para assinatura do contrato de financiamento
Enviar por E-mail Imprimir Comunicar Erro Tamanho da fonte| Voltar ao tamanho original

O Ministério das Cidades publicou no Diário Oficial da União que circula nesta sexta-feira (13.01) a Portaria 22/2012, que valida a 1ª etapa de seleção da carta-consulta para contratação do empréstimo pelo Programa Pró-Transporte, que viabilizará a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande. A primeira etapa se refere ao montante de R$ 423 milhões, recurso que já estava aprovado para a melhoria do transporte coletivo e agora será redirecionado para o metrô de superfície.
 
A Caixa Econômica Federal (CEF) aguardava a publicação dessa portaria para fazer o distrato do BRT e concluir o novo contrato de financiamento de R$ 423 milhões. Após a contratação do empréstimo, o Governo de Mato Grosso lançará o edital de licitação do VLT, nos moldes do Regime Diferenciado de Contratações (RDC).
 
Nos próximos dias, o Estado também realizará confirmação da capacidade de endividamento junto à Secretaria do Tesouro Nacional. Mato Grosso já tem a autorização para contrair o financiamento de R$ 1,26 bilhão, quantia prevista para implantação do modal.
 
"A previsão é que todos esses trâmites burocráticos sejam cumpridos na próxima semana, concluindo esta primeira etapa. A importância dessa publicação de hoje é que possibilita dar continuidade e celeridade nos prazos de lançamento do edital para licitação da obra. Graças ao apoio e condução pessoal do governador Silval Barbosa obtivemos êxito em mais esta etapa", destacou o secretário da Secopa, Eder Moraes.              
 
A segunda etapa da seleção de propostas consiste na contratação de R$ 727 milhões, junto à CEF com recursos do BNDES. A carta-consulta solicitando esse empréstimo já foi protocolada em outubro no agente financeiro. Além do financiamento, o governo de Mato Grosso investirá R$ 110 milhões com recursos próprios, totalizando R$ 1,26 bilhão. Vale ressaltar que o valor efetivo do investimento no modal VLT só será conhecido mediante o processo licitatório.
 
"A implantação do VLT redesenhará o tráfego nas principais avenidas de Cuiabá e de Várzea Grande (VG) e proporcionará melhor eficiência e segurança no trânsito das duas maiores cidades mato-grossenses, gerando emprego e renda e melhorando a qualidade de vida dos cidadãos", ressaltou o governador Silval Barbosa.
 
MODAL
 
O VLT será implantado no canteiro central nos itinerários CPA- Aeroporto e Coxipó – Centro, percorrendo 22,2 km. O volume de ônibus que circulam pelas avenidas será reduzido quando o novo modal entrar em operação. Os veículos alimentarão o sistema de VLT, trazendo os passageiros dos bairros até uma das estações do metrô de superfície, que ficarão ao lado dos trilhos no canteiro central.
 
Com 15 Km de extensão, o trajeto CPA-Aeroporto contará com dois terminais de integração (CPA1 e André Maggi, que terá um elevado ferroviário no aeroporto Marechal Rondon), 22 estações de transbordo, dois viadutos, três trincheiras e uma ponte. Nesse trecho será feito também a reestruturação do canal da prainha, na região central de Cuiabá.
 
O eixo Coxipó-Centro terá 7,2 Km de extensão, um terminal de integração (Coxipó), 11 estações de transbordo, três viadutos e duas pontes.
 
Leia também:
 
Cuiabá: governo regulamenta o Regime Diferenciado de Contratações Públicas para obra do VLT
Mato Grosso deve assinar contrato para construção do VLT de Cuiabá
Cuiabá: governo e prefeitura confirmam ação integrada em obras da Copa

Nenhum comentário:

Postar um comentário