sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Mais de 2,6 mil operários devem trabalhar nas obras do VLT em Cuiabá

05/09/2012 - G1

A maioria dos contratados para trabalhar a partir de dezembro é carpinteiro. Consórcio diz que pretende oferecer benefícios para atrair trabalhadores.

Por Pollyana Araújo

A previsão é que 2.684 trabalhadores atuem nas obras de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana da capital. Os operários serão recrutados na região e, conforme os estudos de impacto ambiental e de vizinhança divulgados pela Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), serão atraídos pelos benefícios oferecidos pelo Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande, responsável pela execução do projeto. O modal de transporte público foi escolhido para atender a demanda de usuários da Copa do Mundo de 2014.

"O empreendedor espera atrair esse contingente de pessoas oferecendo um pacote de benefícios sociais diferenciado, que inclui salário compatível, produtividade, transporte, alimentação e outros benefícios sociais", diz trecho do relatório. Além disso, a empresa disse que pretende fazer treinamentos e requalificar os trabalhadores periodicamente.

Devem ser contratados diretamente pelo Consórcio 958 carpinteiros, 787 ajudantes, 289 pedreiros, 163 operadores de equipamentos, além de armadores, encanadores, pintores, soldadores, lixadores, ladrilhistas e encarregados. Os operários devem começar a trabalhar em dezembro deste ano e terminar de implantar o metrô de superfície em janeiro de 2014, quando será inaugurada a primeira linha do VLT, orçado em R$ 1,4 bilhão.

Consta no projeto que, ao se levar em consideração a proporção da obra e volume de serviços a serem executados os trabalhos, serão realizados em três turnos de oito horas. No entanto, no percurso onde há maior fluxo de pessoas e veículos o horário de serviço deve ser das 21h às 17h, com um intervalo de 4 horas. Após ser instalado, o VLT passará por testes durante o período de 30 dias e depois disso passará a operar comercialmente.

Em janeiro de 2014, deve ser inaugurada parte da linha que sai do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, e segue até o bairro CPA. Em princípio, nove quilômetros da linha, da estação do aeroporto até o Centro da capital, devem entrar em funcionamento. A outra linha, que vai do Centro de Cuiabá até a região do Coxipó, na capital, deve ser concluída até o dia 31 de janeiro de 2014.

As avenidas Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, e FEB, em Várzea Grande, já foram interditadas parcialmente para o início da construção de trincheiras previstas no projeto de implantação do VLT.

Nenhum comentário:

Postar um comentário