domingo, 28 de outubro de 2012

VLT e BRT demandarão 135 mil m² em desapropriações

27/10/2012 - O Popular

A implantação dos eixos de trânsito exclusivo do transporte coletivo prevista para os próximos anos demandará 135 mil metros quadrados (m²) em desapropriações. As obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), na Avenida Anhanguera, e Bus Rapid Transit (BRT) - no Corredor Goiás (conhecido como Norte-Sul) - estão previstas para 2013. Em ambas serão necessárias desapropriação próximo às paradas dos veículos do transporte coletivo.

A assessora de planejamento da Companhia Metropolitana do Transporte Coletivo (CMTC), Ediney Bernardes, afirma que, na maior parte dos corredores, não será necessário alargamento da caixa das vias. O Plano Diretor de 2007 prevê 36 metros entre um lado e outro das avenidas. Um trecho da Avenida Rio Verde, entre Goiânia e Aparecida de Goiânia, será desapropriado para implantação do BRT.

A Prefeitura deve contratar até o final do ano o projeto executivo da obra. Bernardes estima para o segundo semestre de 2013 a abertura de licitação e início da obra. A construção do corredor demandará aproximadamente 40 mil m² em desapropriações e deve durar dois anos. O coordenador do Programa de Transportes da CMTC, Benjamin Kennedy Machado, afirma que as desapropriações serão focadas nos 36 pontos de paradas previstos no trajeto.

A implantação do VLT está sob responsabilidade do Estado, em parceria com a Prefeitura. A obra está prevista para começar em 2013 e deverá provocar a desapropriação de 95 mil m², nos mesmos moldes do BRT.


Enviado via iPhone

Nenhum comentário:

Postar um comentário