domingo, 9 de dezembro de 2012

Consórcio responsável pela obra do VLT replanta 165 árvores em Cuiabá

Plantas serão acompanhadas por três meses e irrigadas diariamente.
Ao todo, previsão é que 2.584 unidades sejam cortadas.

07/12/2012 - G1 MT

Outras 181 árvores ainda devem ser replantadas em Cuiabá. (Foto: Edson Rodrigues/Secopa)
Por causa da implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), 165 árvores foram replantadas em canteiros e jardins de Cuiabá e Várzea Grande, na região metropolitana da capital, entre os meses de agosto e novembro. Em virtude das obras, mais de de 2,5 mil árvores devem ser retiradas das duas cidades.
De acordo com o consórcio VLT em Cuiabá, outras 181 árvores ainda devem ser replantadas. Além da realocação, o projeto paisagístico estima o plantio de 3,5 mil novas árvores ao longo do trajeto do metrô de superfície. "Para compensar, depois que o VLT ficar pronto haverá um projeto de paisagismo para a reposição dessas árvores. A previsão é de que aproximadamente três mil árvores sejam plantadas ao longo do canteiro por onde o VLT irá passar", explicou ao G1 o engenheiro florestal Ricardo Mastrangelli, em agosto deste ano.
Em Cuiabá, as árvores foram transplantadas no campus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), no trevo que dá acesso à ponte Sérgio Mota e em algumas rotatórias da avenida das Torres. Em Várzea Grande, foram replantadas no jardim da prefeitura e no Parque Berneck.
saiba mais
Obra do VLT retira 2,5 mil árvores da Grande Cuiabá e replanta apenas 10%
Quase 30 anos depois, biólogo de MT replanta árvores 'atingidas' pelo VLT
Morador vai à Justiça contra corte de árvore com ninhos em obra da Copa
Das árvores que foram replantadas nos últimos três meses, 131 árvores foram retiradas das avenidas Fernando Corrêa da Costa, Coronel Escolástico e Rubens de Mendonça (CPA), na capital mato-grossense, e outras 34 unidades foram removidas do canteiro central das avenidas da FEB e João Ponce de Arruda, em Várzea Grande. Após o transplante, as árvores serão acompanhadas por um período de três meses, e serão irrigadas diariamente no período de estiagem.
Segundo o engenheiro florestal, antes do transplante foi realizada análise e seleção de locais livres de interferência das redes de energia, água e esgoto, telefônica e de internet. A pré-definição foi feita pela equipe ambiental do consórcio e os responsáveis pelas prefeituras e Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema).
De 21 de agosto até o fim de novembro foram suprimidas cerca de 640 árvores, sendo 550 em Cuiabá e 90 em Várzea Grande. Ao todo, a previsão é que 2.584 unidades sejam cortadas. Elas foram suprimidas das avenidas Fernando Correa da Costa, descendo pela avenida Coronel Escolástico e seguindo pela avenida do CPA. Em Várzea Grande foram retiradas das avenidas João Ponce de Arruda e FEB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário