sábado, 1 de dezembro de 2012

Trem VLT para Santa Maria

31/10/2011 - A Razão, José Mauro Batista

Reunião, ontem, na Prefeitura debateu implantação do VLT (Foto: Divulgação/A Razão)

Até meados do segundo semestre do próximo ano os santa-marienses poderão contar com um novo transporte coletivo. O primeiro passo para viabilizar a implantação de um Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Santa Maria foi dado ontem à tarde em reunião do prefeito Cezar Schirmer (PMDB) com o diretor da empresa Bom Sinal, Eduardo Bissacot, fabricante exclusiva no Brasil desse modelo de veículo de transporte de massa já existente em cidades como Recife (PE), Maceió (AL) e Fortaleza (CE).
O modelo menor, com dois vagões, transporta 358 passageiros, e o maior, com quatro vagões, tem capacidade máxima para 776 pessoas. A primeira etapa do projeto, se viabilizado, contemplará o eixo Leste-Oeste, unindo os campus da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) a partir de três "estações-mães", uma na Ulbra, na Gare da Viação Férrea e outra na Base Aérea.
Conforme o secretário de Controle e Mobilidade Urbana, Marcelo Bisogno, cada carro com dois vagões custa entre R$ 7 milhões e R$ 10 milhões. Movidos a biodiesel, os VLT atingem velocidade máxima de 80 km/h. (Confira no quadro os modelos de VLT, o trajeto e o projeto de implantação). Para viabilizar a implantação, a Prefeitura terá de alterar o Plano Diretor de Mobilidade Urbana e buscar recursos para a aquisição dos veículos. O projeto também envolveria uma negociação com a América Latina Logística (ALL), detentora da malha ferroviária, para utilização dos trilhos.
"Estamos pensando Santa Maria para 20 anos", disse Schirmer. O secretário de Planejamento Estratégico e Projetos Especiais, Carlos Brasil Pippi Brisola, um dos encarregados por Schirmer de buscar soluções de transporte de massa para Santa Maria, destacou que o VLT é uma das opções. "A reunião foi positiva. Estamos avançando", disse.
Solução – Superintendente de Programas e Projetos da Secretaria de Município da Cultura, o arquiteto Fábio Vasconcelos foi escalado por Schirmer para, juntamente com Pippi Brisola, estudar a implantação do sistema VLT em Santa Maria. "É uma ideia visionária, já pensando a próxima década. Com a implantação desse tipo de transporte há muitos ganhos para a comunidade, como a diminuição da circulação de veículos em massa no centro e a prioridade para o transporte coletivo de qualidade. Esse é o papel dele (do VLT) na Europa", diz Vasconcelos. O também arquiteto Luiz Binato de Almeida, professor da Ulbra, concorda com a busca de soluções urgentes para a mobilidade urbana. "O transporte individual está saturado. Não tem outra saída a não ser o transporte de massa. Isso vale para São Paulo e também para Santa Maria", diz Binato. Conforme o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Santa Maria tem uma frota de 116.471 veículos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário