segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

VLT de Cuiabá terá mais quatro frentes de obras

03/01/2013 - G1

Quatro novas frentes de obras de mobilidade urbana terão início no mês de janeiro deste ano na Grande Cuiabá, de acordo com a Secopa, no entorno do projeto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), modal de transporte da Copa do Mundo. Ao todo, Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana, somarão seis pontos em obras. Duas delas, sendo na trincheira da Avenida da Feb e do viaduto da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) já estão em andamento.

Dentre as novas obras previstas estão o viaduto da secretaria estadual de Fazenda (Sefaz), que terá 278 m de extensão. Segundo a Secopa, o elevado em formato de ferradura amenizará o tráfego na região onde circulam em média 2.700 veículos por hora, em horário de pico. A estimativa para a conclusão da obra é de seis a oito meses.

Interdição de avenida para obras de viaduto em Cuiabá começa no dia 7 Outro viaduto será construído em um trecho da MT-140, no eixo Centro – Coxipó. A obra terá 445 metros de extensão e será constituída de duas faixas de circulação, por sentido, para o tráfego geral e da via permanente do VLT.

As Avenidas 15 de Novembro e João Ponce de Arruda, em Várzea Grande, também vão passar por obras de adequação para implantação do modal de transporte. Nos locais serão implantadas as estruturas necessárias para a passagem do VLT, composta pela rede aérea de tração, estações de integração e a via permanente.

De acordo com o secretário-adjunto de Infraestrutura e Desapropriações da Secopa, Alysson Sander de Souza, as obras de mobilidade continuam dentro do cronograma e 2013 será um ano de inaugurações. Segundo o secretário, a previsão é que até dezembro deste ano, 80% das obras sejam entregues.

VLT

Com dois eixos, CPA-Aeroporto e Coxipó-Centro, o modal será implantado no canteiro central das avenidas Historiador Rubens de Mendonça (CPA), Feb, 15 de Novembro, Tenente-Coronel Duarte (Prainha), Coronel Escolástico e Fernando Corrêa da Costa. Serão três terminais de integração e 33 estações, que terão uma distância média de 500 a 600 metros entre um ponto e outro.
Ao longo dos 22,2 quilômetros de trajeto do VLT serão edificados cinco viadutos, quatro trincheiras e três pontes. A capacidade máxima de passageiros será de 400 pessoas por veículo e o tempo de espera para o embarque será de até quatro minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário