sexta-feira, 24 de maio de 2013

Greve na Espanha atrasa fase de testes do VLT cuiabano

24/05/2013 - Mídia News

Cronograma de entrega dos vagões não sofreu alterações, diz Secopa

LISLAINE DOS ANJOS

Uma greve geral dos trabalhadores na Espanha fez com que a fase de testes dos vagões do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) de Cuiabá fosse prorrogada até o dia 7 de junho próximo.

Antes prevista para ser encerrada em 31 de maio, a fase é fundamental para a aprovação e liberação dos trens para o Brasil.

Apesar do imprevisto, a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) mantém o cronograma de entrega dos dois vagões já concluídos para o mês de agosto.

Devido à paralisação, as atividades previstas para os dias 24 e 30 de maio foram adiadas para os dias 3 e 4 de junho.

Agora, a avaliação final e comprovação de resultados para aprovação documental dos testes serão realizadas nos dias 5 e 6 de junho, encerrando a fase de avaliação.

Teste

A CAF – empresa responsável pela montagem do modal – possui três fábricas com linhas de montagens diferenciadas na Espanha, situadas nas cidades de Beasain, Irún e Zaragoza, região basca no extremo norte do país.

Segundo o engenheiro da Secopa que acompanha a fase de testes em Irún, André Luiz Correia Gomes de Bento, as duas composições passam por testes de tração (movimentação dos trens) e funcionamento dos equipamentos elétricos e eletrônicos que compõem o VLT, além de radiofonia e sistema de GPS.

“Nos testes referentes à tração dos trens, pudemos tracionar com o VLT em linha reta, mesmo que em baixa velocidade, controlada pelo próprio sistema de tração, como parte do processo de verificação e avaliação dos componentes”, explicou.

Nessa fábrica também são feitos os serviços de pintura das caixas dos trens e cabines, trabalhos de instalações de cabeamento e montagens de estruturas, acabamentos internos e externos, além de aplicação de testes físicos. 

Ao serem instalados os equipamentos na composição, eles passam por testes de fixação, resistência, condução, receptividade de sinais e transmissões de dados.

O engenheiro explica que os testes são feitos pelo próprio instalador como parte do processo de qualidade e responsabilidade da empresa CAF em suas certificações.

“Nenhum equipamento sai sem antes ser testado e liberado para prova final que é o que estamos monitorando”, afirmou.

Foram feitas também simulações para verificar os sistemas de som e transmissão de mensagens entre o condutor do trem e o Centro de Controle Operacional e também com o restante da composição através de informações transmitidas aos usuários no interior do trem.

Outro trabalho em andamento são os testes referentes à sinalização dos trens. 

“Todos os testes aplicados até o momento foram executados com sucesso e com rigorosa inspeção de qualidade pelos profissionais do próprio fabricante, bem como de representantes de fornecedores de equipamentos específicos que não fabricados pela CAF”, disse.

http://www.midianews.com.br/conteudo...=14&cid=160360

Nenhum comentário:

Postar um comentário