quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Equipamentos para o VLT de Cuiabá chegam ao Brasil

29/08/2013 - Consórcio VLT

Cerca de 25% dos materiais já foram desembarcados no Porto de Paranaguá (PR) e serão transportados de caminhão até o Mato Grosso

VLT em fase de testes em Zaragoza (Espanha)
VLT em fase de testes em Zaragoza (Espanha)
créditos: Divulgação
 
Começaram a chegar a Mato Grosso os materiais importados referentes à implantação da via permanente do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Oriundos da Bélgica, os primeiros produtos trazidos pelo Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande são os Q-tracks, equipamentos que compõem o sistema de instalação dos trilhos (cola, película elec de isolamento energético, borrachas de envelopamento e os pórticos de posicionamento dos trilhos).
 
Ao todo serão 101 km de sistema de envelopamento (película elec e borracha), 280 pórticos de posicionamento e 27 toneladas de cola. Cerca de 25% desse total já chegou ao porto de Paranaguá (PR) e vem sendo enviado para Mato Grosso por meio rodoviário. Ao todo, serão realizadas 125 viagens de caminhão entre Paranaguá e Cuiabá.
 
Para receber os materiais que compõem o sistema, o Consórcio VLT providenciou uma área especial para o descarregamento e armazenagem. No local, situado em Várzea Grande, também serão feitos todos os procedimentos que antecedem a implantação dos trilhos na via permanente, como a instalação da película, envelopamento (enjaquetamento) e a calandragem (curvatura) dos trilhos.
 
Além dos Q-tracks, fazem parte da estrutura da via permanente as catenárias aéreas, que são os postes para alimentação elétrica dos trens que serão instalados ao longo da via, entre os trilhos. A construção da via permanente é responsabilidade do Consórcio Construtor, formado pela CR Almeida e Santa Bárbara. O Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande é formado por mais três empresas, as projetistas Astep e Magna e a CAF Brasil, fornecedora do material rodante (trens) e da sinalização férrea.
 
Trilhos
Um dos principais componentes da via permanente, os trilhos, já foram fabricados. Serão dois tipos de trilhos, os grooved, produzidos na Polônia e os trilhos vignole, fabricados na Espanha. Os vignole totalizam 10 km e serão instalados no Centro de Manutenção (CM) e pátio de estacionamento.
 
Já os grooved serão instalados nos 22 km do trajeto dos VLTs, demandando a aquisição de cerca de 90 km, cuja chegada está prevista para o início de outubro. Também serão fornecidas quantidades extras para possíveis perdas e reservas.
 
Trajeto
Com dois eixos, CPA-Aeroporto e Coxipó-Centro, o VLT será implantado no canteiro central (com oito metros de largura) das avenidas João Ponce de Arruda e FEB, em Várzea Grande, XV de Novembro, Tenente Coronel Duarte (Prainha), Historiador Rubens de Mendonça (CPA), Coronel Escolástico e Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, totalizando aproximadamente 22 Km.
 
A linha 1, do Aeroporto ao CPA, terá 15 km de extensão e a linha 2, do Centro ao Coxipó, terá 7 km. As obras de implantação do VLT serão finalizadas em março de 2014, o que inclui as obras de arte especiais, via permanente, subestações de energia para abastecimento dos trens, estações e terminais de passageiros, Centro de Manutenção, Centro de Comando e Operação e pátio de estacionamento, entre outras estruturas necessárias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário