sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Apenas um trecho do VLT fica pronto para Copa, declara Silval

23/10/2013 - Reporter MT

O governador Silval Barbosa (PMDB) admitiu publicamente nesta quarta-feira, durante coletiva de imprensa no Palácio Paiaguás, que somente parte do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) fica pronta antes da Copa do Mundo de 2014.

Apesar da "má notícia", o chefe do Executivo garantiu que o novo modal estará em funcionamento até dezembro deste ano. Serão implantados apenas o Eixo 1, que vai da Avenida do CPA até o Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande.

Silval afirmou que o período de chuvas prejudicou, e muito, a execução das obras. "Não vai dar tempo mesmo. Precisamos mexer com drenagem e escavação, e o período de chuvas prejudica esse trabalho", disse ele.

O Consórcio VLT, empresa responsável pela implantação do modal, não teria solicitado ainda um aditivo de prazos e também já teria garantido ao Governo que não irá solicitar suplementação financeira para terminar a obra.

"A empresa precisa solicitar esse aditivo, que seja de um, dois ou três meses, mas precisamos de prazos para estabelecer um cronograma. O prazo pode até ser alterado, mas o valor continuará o mesmo", disse Silval.

Para a implantação do novo modal, o Governo do Estado assinou o contrato com a Caixa Econômica Federal no valor de R$ 423 milhões. A segunda etapa da liberação dos recursos ocorrerá com a assinatura do contrato de R$ 727,9 milhões financiados pelo Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) por meio da CEF, além de arcar com os custos das desapropriações.

SOBRE O VLT

O modal de transporte coletivo era pra ser o principal legado da Copa do Mundo em Cuiabá. O sistema escolhido pelo governo do Estado previa a construção de 33 estações em duas linhas troncos: a maior será a que vai ligar o CPA ao Aeroporto.

A outra linha sairia da avenida Fernando Correa da Costa com destino à praça Bispo Dom José, onde deve ser construído a integração entre as duas linhas troncos. Serão 22,2 quilômetros de trilhos.

O VLT cuiabano prevê um sistema com 40 composições de 44 metros cada. Cada uma destas composições comporta até 71 passageiros sentados. Com uma composição em tráfego por estação no intervalo de 3 minutos, nos horários de pico, haverá uma demanda de até 8 mil passageiros. Cada uma das estações deverá receber um módulo de integração com o transporte coletivo tradicional (ônibus).

Nenhum comentário:

Postar um comentário