sábado, 19 de outubro de 2013

Primeiros trilhos do VLT chegam ao Mato Grosso, para montagem

18/10/2013 - Revista Grandes Construções

Material, denominado vignole, será instalado no pátio de estacionamento e manobras, no Centro de Manutenções; ao todo, serão 10 km de trilhos

Chegou ao Mato Grosso o primeiro lote de trilhos do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) de Cuiabá-Várzea Grande. Eles serão montados no Centro de Manutenções (CM), em Várzea Grande e, ao todo,correspondem a 10 km de trilhos vignole - mais uma quantidade reserva -, totalizando 592 toneladas de material. A Secopa informou que serão utilizados dois tipos de trilhos no VLT: os grooved, produzidos na Polônia (que chegam ao país em novembro), e os vignole, fabricados na Espanha.
A primeira carreta com os trilhos vignole chegou na quarta-feira (16), de caminhão, vinda do Porto de Paranaguá (PR). Outras nove carretas chegarão nos próximos dias. No pátio de estacionamento, de manobras e de manutenções do VLT, localizado em Várzea Grande, serão feitos os primeiros testes com os veículos, que chegarão em lotes, a partir de novembro.
Com a chegada dos trilhos vignole, os trabalhos para implantação na via já podem ser iniciados. Neste primeiro momento, cerca de 30 colaboradores trabalham no envelopamento dos trilhos, usando o material que chegou à cidade no fim de agosto, denominado de Q-track.
O Q-track reúne os equipamentos que compõem o sistema de instalação dos trilhos (cola, película elec de isolamento energético, borrachas de envelopamento e os pórticos de posicionamento dos trilhos). Imediatamente após a descarga do material, os trabalhadores iniciaram o processo de preparação dos trilhos, que antecedem a instalação efetiva na via.
Primeiramente é colada a película elec para em seguida serem instaladas as borrachas, que têm a função de minimizar o atrito das rodas dos trens sobre o trilho, reduzindo os ruídos e vibrações. Além do envelopamento será feita a curvatura dos trilhos, conforme a necessidade. Vale lembrar que parte da remessa dos trilhos vignole foi transportada para a fábrica da VAE, em São Paulo, onde serão fabricados os AMVs (Aparelho de Mudança de Via), para que os trens passem de uma linha para outra. A VAE é uma empresa contratada pelo Consórcio VLT especializada na fabricação de AMVs.
A preparação dos trilhos será executada de acordo com o cronograma de produção elaborado pelo Consórcio VLT, a partir da chegada de todo o material. Primeiramente os trilhos serão instalados na área que compreende o pátio de estacionamento dos trens, o que equivale a cerca de 60% dos 10 km. É nesse local que os veículos serão armazenados até que parte da via permanente esteja concluída e ele possa se movimentar, iniciando a fase de testes.
O outro tipo de trilho, o grooved, será instalado ao longo da via permanente do VLT, num trajeto de aproximadamente 22 km, o que corresponde a aproximadamente 90 km de trilhos. A previsão é que eles cheguem a Cuiabá em novembro, quando receberão o mesmo tratamento dos vignole antes de serem instalados na via permanente.
Centro de Manutenções e Operações
As obras do Centro de Manutenções (CM) prosseguem, com a terraplenagem já concluída na área do CM e do Centro de Controle e Operações (CCO), e sendo executada na área reservada ao Terminal de Integração de Várzea Grande.
Outras ações concluídas referem-se à limpeza, corte e aterro, além da drenagem na área, que foi direcionada para um canal existente próximo ao local. Em paralelo, seguem as escavações e a compactação do solo.
A colocação das estacas de fundação da edificação da estrutura do CM e CCO tiveram início no fim de agosto, e hoje a equipe de engenharia de produção trabalha na preparação das bases para o assentamento dos trilhos e colocação de dutos para instalação do sistema elétrico e de telecomunicações, que também faz parte da via permanente. Com essa estrutura pronta, a próxima etapa é a instalação dos trilhos.
O Centro de Manutenções, como o próprio nome diz, será o local para reparos, ajustes e outras atividades referentes ao bom estado e funcionamento dos veículos. Próximo será construído o pátio de estacionamento dos VLTs.
Já o CCO concentrará todo o funcionamento do VLT, onde serão instalados modernos equipamentos, que vão monitorar horário de chegada e partida dos trens, parada nas estações, velocidade, fluxo de passageiros, etc. Será desse local que os controladores se comunicarão com os condutores dos trens, com as estações e terminais.

Composições

De acordo com o secretário da Secopa, Maurício Guimarães, a primeira composição do VLT já está no Porto de Santos, em São Paulo, e deve partir rumo a Cuiabá na próxima semana. A expectativa é que o veículo chegue ao pátio de manutenção, em Várzea Grande, até novembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário