terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Começa interdição da ponte Júlio Muller para obras do VLT

06/01/2013 - O Documento

Ponte Júlio Muller, no bairro Porto, que liga Cuiabá e Várzea Grande deve começar a ser interditada parcialmente nos próximos dias, no sentido Várzea Grande-Cuiabá, para avanço das obras de para passagem do VLT sobre o rio Cuiabá.

Com o bloqueio, motoristas que trafegam pela avenida da FEB sentido Cuiabá deverão seguir pelas pontes Sérgio Motta, Mário Andreazza e Maria Elisa Bocaiúva, conhecida como Ponte Nova. As obras fazem parte do pacote previsto para implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) nas duas cidades, com vistas à Copa do Mundo de 2014.

As obras de construção da nova ponte (à jusante) sobre o rio Cuiabá iniciaram em junho. A ponte terá cerca de 350 metros e será usada para o tráfego de veículos.

Para facilitar o tráfego nos desvios, a Secopa realizou o recapeamento de importantes vias nos bairros Alameda, Cristo Rei, Construmat, Manga e Ponte Nova.

Rotas sugeridas – Canteiro central logo após o viaduto Dom Orlando Chaves foi cortado e irá permitir para aqueles que estão na FEB ou nos bairros Cristo Rei e Manga, realizem a conversão à esquerda para acessar as ruas Sarita Baracat e Lambari, em direção a Ponte Nova e avenida Miguel Sutil.

O condutor, a partir desse local, poderá acessar a avenida Beira Rio, as ruas Barão de Melgaço e Dom Luiz de Castro seguindo seu destino.

No entroncamento com a avenida Dom Orlando Chaves, foi feito segundo corte no canteiro central da FEB. Motoristas que vêm da avenida Dom Orlando para entrar na FEB poderão cruzar a avenida, também para acessar as ruas Sarita Baracat, do Lambari, e o restante da rota.

Quem trafega pela Alameda Júlio Muller, paralela ao rio Cuiabá – sentido FEB – terá que virar à esquerda na FEB e seguir a rota sugerida, ou fazer o inverso, seguindo rumo à ponte Sérgio Motta. O acesso à ponte Júlio Müller, nesse ponto, também será bloqueado. Além dos veículos comuns, o transporte coletivo também fará o percurso sugerido.

Fonte: O Documento
Publicada em:: 06/01/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário