sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Com 1.100 operários, Consórcio VLT corre para concluir obra

29/07/2014 - Olhar Copa

O Consórcio VLT continua correndo para concluir as obras de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que ligará diversos trechos de Cuiabá e Várzea Grande. Atualmente a empresa conta com 1.100 operários que estão distribuídos em diversos pontos das duas cidades. Enquanto os serviços não são finalizados, os trens seguem parados.

Em resposta aos questionamentos da reportagem do Olhar Copa, a assessoria de imprensa do Consórcio VLT afirmou que: "As obras para implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) estão sendo executadas em diferentes pontos entre Cuiabá e Várzea Grande. Entre eles estão os trabalhos relacionados às edificações no Centro de Manutenções e Centro Administrativo e Operacional (CM/CAO), a implantação da via permanente nas avenidas João Ponce de Arruda e FEB e a drenagem na avenida da FEB, em Várzea Grande".

Já em Cuiabá, o consórcio diz que: "são executadas atividades de acabamento na ponte Júlio Muller, assim como no viaduto da UFMT com execução de meio-fio, sarjeta e calçada; no viaduto MT-040 com a finalização da drenagem e continuidade da pavimentação da rotatória. Outras frentes de obras são as estações do VLT, em Várzea Grande, e as subestações de energia, nas duas cidades".

A empresa responsável adianta ainda que estão sendo programadas atividades relacionadas às próximas etapas das obras da Trincheira Luis Felipe, do Viaduto Miguel Sutil, da Trincheira Trigo de Loureiro, sobreposição e via permanente na Prainha, FEB, entre outras. A empresa conta atualmente com 1.100 operários. Porém, no ápice da construção, o número chegou a 2.500 trabalhadores.

Previsão – Conforme foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) na semana passada, o prazo para a conclusão da execução das obras da implantação do novo modal é dezembro de 2014. Porém, a vigência contratual seguirá até março de 2015. As estimativas apontam que aproximadamente R$ 1,5 bilhão deve ser gasto neste empreendimento.

Trens – Vale lembrar que todos os trens do novo modal já estão no Centro de Manutenções (CM), em Várzea Grande, desde o dia 21 de junho deste ano. Lá as composições passam por manutenções programadas, além de testes mecânicos e eletrônicos, obedecendo aos procedimentos descritos nos manuais de instrução.

Questionado pela reportagem do Olhar Copa sobre a situação das composições, o Consórcio VLT respondeu que: "A fabricante garante que os trens não sofrem prejuízo quanto à exposição a intempéries. Isso porque foram projetados para suportar as mais variadas condições climáticas como sol, chuva, ventos, raios, poeira, frio, entre outros, por um período de 30 anos".

A Obra - No total, serão 22 km divididos em duas linhas do VLT. A primeira ligará o Aeroporto até o CPA (Centro Político Administrativo), enquanto a outra conectará o Coxipó ao Centro da capital mato-grossense. O projeto inicial previa a entrega do novo modal em março deste ano, antes da Copa do Mundo de 2014. Porém, isso não aconteceu e as obras ainda não estão perto do fim.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontou que se o ritmo atual se mantiver, não existe nenhuma chance do novo modal ser implantado até dezembro de 2014, como planeja o governo do Estado. Porém, há uma possibilidade que pelo menos um dos trechos já esteja operando. "É improvável que o VLT fique pronto até o primeiro semestre do ano que vem (2015)", relatou o conselheiro substituto e relator da Secopa, João Batista Camargo.

O último relatório do TCE também mostrou que segundo as medições realizadas, 65% de toda a obra está concluída, porém, estes números incluem os vagões que já estão na cidade. Se eles forem excluídos e verificar-se apenas a parte estrutural das construções, este número cai para 48%.O documento foi divulgado no dia 1º de julho.

Fonte: Olhar Copa

http://acopadopantanal.com.br/?p=not...concluir-obra-

Nenhum comentário:

Postar um comentário