domingo, 14 de dezembro de 2014

Consórcio retira trilhos de viaduto do VLT para evitar furto

13/12/2014 - Mídia News

O material estava exposto em elevado da MT-040 há dez meses, quando foi deixado pela empresa para ser instalado

Foto: Edson Rodrigues/Secopa | Reportagem de Karine Miranda

Os trilhos do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), que estavam sobre o viaduto da MT-040, na região do Coxipó, foram removidos do local pelo Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande, após denúncia de moradores de que as armações de ferro usadas para fixar os trilhos estariam sendo visada por assaltantes.

O material seria implantado na faixa central do elevado, que integra o Eixo 2 da via permanente do VLT (Coxipó-Centro), e estava exposto no viaduto há, pelo menos, dez meses.

Segundo a assessoria do Consórcio, a retirada do material ocorreu na semana passada, após informações de moradores das imediações de que pessoas rondavam o viaduto à espera de uma oportunidade para furtar as armações de ferro.

Ainda segundo Consórcio, havia seguranças para realizar a vigilância, contudo, devido a suspeita, tanto o trilho quando as armações de ferro foram encaminhados para o Centro de Manutenção e Controle do VLT, em Várzea Grande.

Demora na instalação

A instalação deveria ocorrer após o Consórcio concluir as obras de drenagem e as pistas marginais do viaduto e da rotatória.

Contudo, o material não foi instalado devido a polêmica com o viaduto da UFMT, quando houveram diversas reclamações sobre a colocação dos trilhos sem a previsão de uso, segundo o Consórcio.

Isso porque as obras do eixo 2 do VLT, sentido Centro-Coxipó, estão paradas há meses, desde que o consórcio optou por priorizar os serviços no eixo 1 sentido Aeroporto-CPA, mais precisamente na Avenida da FEB, em Várzea Grande.

Obras do VLT

Até o momento, apenas o viaduto de 445 metros de extensão da MT-040, inaugurado em fevereiro de 2013, e o viaduto da UFMT, com 428 metros, inaugurado em dezembro de 2013, foram concluídos na região do Coxipó.

A paralisação das obras no Coxipó, inclusive, fez com que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinasse à Secretaria Extraordinária (Secopa) que entregasse, até o final deste ano, o cronograma referente à conclusão das etapas de obras do VLT.

A medida foi tomada para garantir que as obras sejam concluídas em 2015, visto que o modal deveria ser entregue em março passado.

Na ocasião, um aditivo foi firmado entre as partes, dando prazo para término da obra em dezembro.

Até o momento, a secretaria ainda não entregou o cronograma.

VLT

O projeto do VLT está orçado em R$ 1,477 bilhão ao Governo do Estado, sendo que, desse total, pelo menos R$ 896 milhões já foram destinados à aquisição do material rodante, como os trilhos e os carros.

Ao todo, serão instalados 22,2 km de trilhos nos dois eixos, por onde devem circular os 40 carros do VLT – formados por sete vagões cada um.

Além dos trilhos e implantação do modal, o projeto prevê a execução de estações e terminais, bem como de obras de arte (pontes, trincheiras e viadutos) ao longo dos dois eixos.

Fonte: Mídia News

Nenhum comentário:

Postar um comentário