segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Proposta para privatização do VLT deve pautar audiência em Cuiabá

08/02/2015 - Diário de Cuiabá

Na audiência pública que será realizada, o governador Pedro Taques apresentará um raio x completo da situação das obras, dos custos e de quanto será necessário para concluir as obras do VLT

Marcos Lemos

A busca de soluções viáveis para que as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), estimadas em R$ 1,477 bilhão, saiam do papel e a proposta apresentada pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Maluf (PSDB), no sentido de que a iniciativa privada assuma e conclua as mesmas, deverão centralizar as discussões da audiência pública marcada pelo governador Pedro Taques (PDT) para a semana que vem, mais provavelmente na próxima segunda-feira (9).

A simples possibilidade do Estado antecipar a concessão da exploração dos serviços com a consequente vencedora, assumindo e concluindo as obras, teria despertado o interesse de grandes grupos empresariais que teriam sinalizado, no sentido de conhecer a proposta e saber de sua possível efetivação, já que se trata de uma concorrência pública em execução que está com suas obras paralisadas desde o final do ano passado.

Quando da decisão de se fazer o VLT em 2012, o governo do Estado chegou a admitir a possibilidade de repassar à iniciativa privada a execução das obras e a exploração do sistema, mas optou por executar as obras para não encarecer os custos finais das passagens, já que se trata de um transporte de massa e deve ser acessível a toda população da região metropolitana.

"Minha intenção é de que a obra não se torne uma grande dor de cabeça nem para o Estado, nem para o cidadão. Ela foi concebida para prestar um serviço de qualidade, já que o transporte coletivo na Grande Cuiabá é deficitário", disse o presidente da Assembleia, deputado Guilherme Maluf (PSDB), que é o entrevistado especial deste domingo no Diário de Cuiabá.

No Brasil, os históricos de obras desta envergadura são ruins, como no caso de Salvador, onde as mesmas estão paralisadas há mais de 20 anos, sem conclusão.

Na audiência pública que será realizada, o governador Pedro Taques apresentará um raio x completo da situação das obras, dos custos e de quanto será necessário para concluir as obras do VLT que são dois ramais que somam 23 km e 32 estações de embarque e desembarque de passageiros.

Estima-se que mais de 500 mil pessoas entre Cuiabá e Várzea Grande dependam exclusivamente do transporte coletivo.

Um empréstimo de R$ 200 milhões se encontra aguardando apreciação dos deputados estaduais desde o ano passado.

Fonte: Diário de Cuiabá 

Nenhum comentário:

Postar um comentário