domingo, 10 de maio de 2015

Ministro sinaliza continuidade do VLT de Cuiabá

08/05/2015 - Diário de Cuiabá

Em audiência ontem (7) no Ministério das Cidades, governador Pedro Taques foi informado do interesse do governo federal em concluir a obra

Marcos Lemos

VLT de Cuiabá pode receber recursos federais para
VLT de Cuiabá poderá receber recursos federais
créditos: Divulgação
 
O governo federal assegurou ao governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PDT), o interesse na retomada das obras de mobilidade urbana, incluindo o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), orçada inicialmente em R$ 1,477 bilhão. 
 
Em reunião ontem (7) em Brasília, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, pediu ao chefe do executivo mato-grossense tempo para que a situação do ajuste fiscal seja consolidada e os levantamentos realizados cheguem ao fim. 
 
Segundo o governador, o ministro sinalizou com o interesse do governo federal em concluir estas obras de mobilidade que estão paradas, e com qualidade. No caso do VLT, trata-se de uma obra que envolve os governos federal e municipal. 
 
Taques reafirmou sua posição favorável à conclusão das obras de mobilidade, entre elas do VLT, mas disse ser contra colocar mais recursos públicos num sistema de transporte de qualidade superior, em detrimento de outros INVESTIMENTOS importantes em saúde, segurança e áreas sociais, onde, segundo ele, estão as principais aspirações populares e as maiores deficiências do poder público. 
 
O governador de MT fez ponderações ao ministro Gilberto Kassab, da existência de uma decisão judicial federal da magistrada Vanessa Gasques Perenha em audiência de conciliação entre o governo do estado, Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual contra o consórcio VLT Cuiabá, formado pelas empreiteiras, CR Almeida, Santa Bárbara, CAF, Magna e Astep, concedendo 75 dias para que ambas as partes construíssem um entendimento que resultasse na retomada da obra e na sua conclusão. 
 
Taques disse que pretende terminar os levantamentos e argumentos do governo estadual antes do prazo, para que os mesmos sejam repassados para conhecimento do ministro das Cidades e da Justiça Federal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário