quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Secretário quer lojas em estações do VLT: “O empresário terá lucro e ajudará o novo modal”

01/08/2015 - Agro Olhar

Cuiabá

O Governo do Estado tem a intenção de transformar as estações do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) em pontos comerciais importantes para Cuiabá e Várzea Grande. A ideia é colocar lojas em estações do novo modal, fomentando assim a economia dos dois municípios: "O empresário terá lucro e ajudará o VLT", explicou, em entrevista exclusiva ao Agro Olhar, o titular da Secretaria de Estado de Cidades (Secid), Eduardo Chiletto. O gestor da pasta ainda sugeriu a mudança de pontos políticos importantes que estão na capital mato-grossense. 

"No porto, teremos uma grande estação, mas só uma estação. Não queremos isso, nosso governo quer algo integrado com o bairro do Porto. Pensamos grande, é como se tivéssemos no aeroporto de Brasília, lá você anda no meio da loja. Pensamos neste modelo, com várias lojas nestes pontos onde o empresário terá lucro e ajudará o VLT", explica Chiletto. 

O secretário ainda sugeriu mudanças: "Se a prefeitura saísse de onde está e mudasse para o Centro de Eventos da Acrimat, que é utilizado apenas uma vez por ano, traria um crescimento muito grande para a população. Integraria com o terminal do VLT, o empresário pegaria o trem no aeroporto, ia até a prefeitura, depois aos hotéis. O cara andaria de VLT o dia inteiro". 

"Podíamos fazer uma PPP (Parceria Público Privada), criar um novo Centro Político Administrativo, e daria esta área existente para empresários, com a condição de que eles construíssem este novo local para os serviços públicos, onde o servidor teria condições de trabalhar de forma digna, com área de lazer, praça de alimentação. A maioria das secretarias está em péssimo estado", acrescentou o titular da pasta. 

Chiletto também comentou que o projeto do VLT precisa ser revisto: "Hoje, não sabemos se o tamanho das estações está de acordo com a quantidade de público que irá passar ali. Não temos uma matriz de origem e destino atualizada para 2015. Além disto, precisamos de um estudo para saber como este trem será gerenciado. Precisamos formatar ele para 2016, integrar o novo modal com a cidade, já que ele traz incentivos para a região em que está".

Nenhum comentário:

Postar um comentário