sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

VLT de Salvador: grupo inglês pode financiar parte do projeto

26/01/2017 - Metro 1

Governo baiano anuncia que VLT substituirá trem do subúrbio e terá 21 estações. Empresa inglesa é a primeira e única a oficializar proposta de financiamento

Projeto de VLT que deve substituir trem de subúrbi
Projeto de VLT que deve substituir trem de subúrbio na BA
créditos: Divulgação

Chefe da Casa Civil do governo Rui Costa (PT), Bruno Dauster falou sobre o projeto do VLT de Salvador e da Região Metropolitana em entrevista à Rádio Metrópole nesta quinta-feira (26). 

De acordo com Dauster, o governo já tem a verba assegurada para a intervenção do VLT, que terá 21 estações. Na última quarta-feira (25), o governo anunciou que, até agora, a empresa Indico PLC, sediada em Peterborough, na Inglaterra, foi a primeira a apresentar proposta para financiar o projeto.

Dauster, da Casa Civil, fala à rádio sobre implantação de VLT no subúrbio de Salvador. Foto: Reprodução

“Através governo do estado da Bahia, temos mais de R$ 1 bilhão de um fundo inglês e o vencedor da licitação poderá optar por esse financiamento e qualquer outro. É o dinheiro necessário para fazer o primeiro trecho. O custo real seria em torno de 6%, é um modelo novo, nunca foi feita uma PPP [Parceria Público Pivada] com recursos privados sem recursos do governo federal, que deu a desculpa que não tinha dinheiro”, disse. 

Integração com metrô

O secretário explicou como será o trajeto do VLT em Salvador. “Do Comércio sai próximo ao Mercado Modelo, em frente ao terminal marítimo" Disse ainda que, posteriormente, pretende-se fazer um prolongamento, passando pela Barroquinha e chegando a Lapa, fazendo a integração física com o metrô. 

Segundo Dauster, haverá paradas na Av. da França, na Feira de São Joaquim e Calçada. "O VLT vai substituir o equipamento de meados do século passado. Vão ser implantadas novas paradas, como na Baixa do Fiscal, do Lobato, ao longo de todo trecho e em Paripe. E serão substituídos todos os pisos de embarque”, explicou. 

De acordo com o chefe da Casa Civil, o equipamento “vai ser rápido, com horário marcado e com ar condicionado". Disse também que está prevista uma segunda reunião para detalhar outros possíveis interessados em ser concessionários da iniciativa, completou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário