segunda-feira, 6 de março de 2017

Demora na revitalização da Eduardo Ribeiro atrasa funcionamento de bonde elétrico

O bonde usado como transporte no século 19 iria voltar a funcionar em julho deste ano, mas devido o atraso na obra, não há data definida para a inauguração

05/03/2017 - A Crítica

Show 1201062
(Foto: Winnetou Almeida)

Isabelle Valois
Manaus (AM)

O bonde elétrico utilizado como transporte público em Manaus, no século 19, deveria voltar funcionar em julho deste ano, mas a implantação do projeto terá que ser adiada. Foi o que afirmou o titular da Secretaria de Estado e Cultura (SEC), Robério Braga, ao apontar o atraso na revitalização da avenida Eduardo Ribeiro, obra que está sendo realizada pela prefeitura, como a causa para o adiamento da implantação do bonde.

De acordo com Robério, por conta dos impasses ainda não há uma data definida para a conclusão do projeto que pretende resgatar a história do Centro de Manaus. “A prefeitura havia nos informado que até o final do ano passado a revitalização da Eduardo Ribeiro estaria concluída, o que não ocorreu. Por enquanto, o que temos a fazer é esperar”, disse o secretário.

Na semana passada, os operários que trabalham na revitalização da avenida encontraram um novo trecho dos trilhos do bonde, que estava enterrado. Os trilhos foram achados durante a demolição de uma parte da praça Adalberto Valle, localizada na avenida Floriano Peixoto, Centro. A prefeitura informou que acionou o Instituto de Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), junto à superintendência regional no Amazonas, para que fossem realizados trabalhos de restauro na estrutura, assim como a implantação de um “bloco testemunho”, que será delimitado por um guarda-corpo em aço inox, servindo de proteção para parte dos trilhos presentes nesse trecho.

Peças da história

Este é o segundo trecho de trilhos encontrado durante as reformas do Centro Histórico de Manaus. Os primeiros estão no cruzamento da avenida Eduardo Ribeiro com a rua 10 de julho. Apesar do valor histórico do “achado” arqueológico, o local está com aparência de abandono, com as bolas de proteção jogadas no chão e algumas quebradas.

A área delimitada para abrigar os trilhos, que deveria ser preservada, está cheia de lixo e não contava com nenhum tipo de segurança.

“Falta cuidado. Essa área delimitada para preservar os trilhos encontrados está abandonada, virou área de entulho. É feio para os turistas e é feio para população que vê a história da sua cidade assim, jogada num canto da rua”, comentou a autônoma Noêmia Nogueira, 54.

‘Em fase de conclusão’

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que a obra de revitalização está em fase de conclusão dos serviços de pavimento e calçada da rua Henrique Martins, aguardando medição final para a conclusão do contrato. A pasta alegou que está dentro do prazo, que encerra dia 27.

Nenhum comentário:

Postar um comentário